jusbrasil.com.br
22 de Agosto de 2019

O Dinheiro Nunca Dorme

“Tempo é dinheiro”. Já ouvi muito isso, um monte de gente já falou e falou outra vez isso para mim durante minha vida, mas ninguém nunca parou para explicar a frase. No mesmo ano que eu nasci minha mãe abriu uma Conta Correte/Poupança no Banco do Estado de Sergipe e por exatos trinta e um anos [31] minha mãe fez toda sua vida financeira passar pelo BANESE. Recebia salários, sacava dinheiros, pegava empréstimos, recebia e usava cheques e cheques especiais, fazia investimentos e principalmente tinha uma poupança. Cresci ouvindo minha mãe dizer como era importante ter uma poupança – isso foi antes de Collor, quando a poupança estava na moda!!! Para o banco um correntista com uma poupança sempre lá no banco é ótimo. Sempre tem fundo para movimentar como quiser. É usar o dinheiro dos outros para fazer um dinheiro só seu; novinho. O banco descobriu essa habilidade mágica e vem fazendo isso até hoje: criar dinheiro com o dinheiro dos outros... quando comecei a estudar Direito na faculdade e peguei matérias como Direito Financeiro, Direito Empresarial, Direito Tributário fui percebendo duas coisas estranhas:


A primeira foi que eu era um dos poucos alunos na sala que gostava dessas matérias. Enquanto ou outros curtiam e viajavam em Penal e Civil eu ficava na biblioteca na parte esquecida – onde o ar-condicionado era mais frio – de Direito Financeiro. Perdi as contas de quanto tempo ficava esperando na “fila de espera” da biblioteca pelos livros de Kiyoshi Harada.


A segunda coisa estranha foi notar que existia algo de podre no reino da Dinamarca. As contas da minha mãe não batiam e eu sempre ouvia a mesma frase:


---- O meu dinheiro está faltando! Veio menos! Foi alguma coisa no banco já!


Quando comecei junto com Direito a estudar Ciência Política e do curso de Ciência Política tive acesso a especializações na área de Consultoria Empresarial, Consultoria Financeira e Análise Financeira foi a descoberta do fogo para mim!


Nos trinta e um anos [31] que minha mãe foi correntista do Banco Do Estado De Sergipe ela nunca ganhou nem uma explicação sobre fundos, investimentos, taxa de juros, taxa de câmbio, custo efetivo total[CET], NADA! No máximo ela ganhava uma cartinha padronizada e uma caneta com o nome do banco no aniversário dela. Mas o que minha mãe não sabia – e agora sabe muito bem – é que dá para ganhar dinheiros fazendo o banco ganhar dinheiro para você! Sendo calmo, analítico e tendo um pouco de conhecimento na área de investimentos e de análise financeira dá não só para ganhar dinheiro com investimentos bancários como dá até para conseguir tirar um pouco da prepotência e gana por bater metas astronômicas de alguns gerentes de bancos.


A primeira coisa que você tem que fazer para ficar livre é não pegar empréstimos! Não é tão fácil assim com a economia atual do Brasil. Mesmo tendo esse paradigma no Brasil, com um pouco de análise do que faz em bancos dá para sair dessa armadilha que leva a segunda = O banco fala que é legal, diz que vai ser muito bom; só que não! A poupança, o cheque especial, a capitalização do seu banco estão ali só e unicamente para roubar seu dinheiro! A gerente sua amiga, o subgerente atencioso.... Todos eles têm metas altíssimas para cumprir e vão tirar sem pena de você se for para chegar lá. É a lei da selva...


Regra básica e total: NUNCA DEIXE SEU DINHEIROS PARADO NA CONTA CORRENTE E MUITO MENOS NA POUPANÇA!!! Taxa de manutenção de contas e juros vão zerar você bem rápido. Existe investimento bem mais rentável e bem mais seguro que a poupança ou a capitalização “incrível” do banco. Os títulos bancários são perfeitos para investidores com pouco dinheiro e muita vontade de dar um salto para o outro nível do jogo.


Os títulos bancários é uma abertura de crédito privado que funcionam basicamente como depósitos bancários e existe um monte deles por aí. Uma sopa de letrinhas que foi feita para confundir você. Então é só livrar-se do caminho pedregoso para espantar iniciantes e logo chegará na praia paradisíaca.


CDB [ Certificado de Depósito Bancário], LCI [ Letra de Crédito Imobiliário], LCA [ Letra de Crédito Agrícola], LC [ Letra de Crédito].


Essas siglas quando “desmistificadas” podem levar você para um outro nível de controle e utilização do seu dinheiro. Só que o mais importante do conhecimento desses títulos é que você tira a controle das mãos dos bancos e deixa tudo do jeito que você quiser!


De forma prática esses títulos são ainda mais simples do que parecem. É você emprestando dinheiro ao banco e o banco vai então utilizar o seu dinheiro para realizar suas operações. Logicamente você vai vendo o que você “aplicou” com o banco render devido à taxa de juros. É fácil notar que já melhorou muito do banco que “ficava” com seu dinheiro para o banco que “deve” a você rendimentos... E como funciona esse rendimento? Você escolhe a taxa de juros que vai ser empregada quando escolhe o título e consequentemente a fixação do título – se vai ser pré-fixado ou pós-fixado. Veja que é você mais uma vez controlando a ação e não um gerente!


A Cavalheiros Costa Consultoria Especializada recomenda CDBs, LCAs e LCIs pós-fixados. Dois pontos são relativos a esses títulos: 1 – Eles pagam um percentual da taxa do CDI [ Certificados de Depósito Interbancário] e 2 – Eles contam com um respaldo do Fundo Garantidor de Crédito [ FGC] de 250 mil reais. A popularidade desses títulos surgiu daí, pois, em caso de falência do banco ou algum problema financeiro maior enfrentado pela economia nacional você recupera o valor aplicado – até o limite de 250 mil reais. Segurança e lucro... Bom!


Então nesse cenário como ter lucro? Esses títulos rendem mesmo mais que a Poupança? Mesmo pagando taxas eu posso lucrar? Vamos analisar o panorama atual da conjectura política e econômica brasileira com a poupança rendendo 5,30% e a taxa Selic – atrelada ao rendimento do seu investimento – rendendo 7,50% ao ano, você investir em uma LCI ou LCA que pague a partir de 71% do CDI já é uma vitória magnifica e você já vai ver o dinheiro aparecendo lá na sua conta. Garanto! Já no caso do CDB – que tem que deduzir no imposto de renda [IR] – um investimento de seis meses vai pagar 97% para cima!!!! Se, e somente se, você pega esse investimento e aumenta o prazo para dois anos o investimento vai ainda mais para cima a partir de 84% do já investido!!! Muito legal, não é? É mais que isso é equilibro da balança. É deixar você no páreo com o banco. Equilíbrio é justiça! Justiça é equilíbrio!


Investir é muito fácil e não precisa de nenhum conhecimento técnico especifico ou elaborado. Quando você for investir em bancos pequenos o que precisa fazer é apenas abrir uma conta em uma corretora – tem algumas muito boas na net – e em bancos de grande porte é só ir na agência e colocar seu gerente para ter um a noite de insônia!


Investir nesses títulos bancários citados não precisa de muito dinheiro – um CDB do banco Sofisa, por exemplo, pode ser adquirido pela aplicação mínimo de UM REAL.


O fato é um só amigo[a] é que seu dinheiro pode render bem mais do que a poupança se você tiver calma e for um pouco analítico!!! Mas se você quer saber e conhecer um pouco mais sobre investimentos, liquidez e prazo de investimentos nos aqui da Cavalheiros Costa ajudamos você. E não precisa pagar nada! Só queremos equilibrar a balança e buscar um pouco de respeito dos bancos! Só pedimos que o banco seja claro e sincero com o cliente/correntista. Afinal estelionato e enriquecimento ilícito ainda é crime no Brasil!!!!!!!!!!



PARA QUEM QUER RECEBER INDICAÇÕES DE TÍTULOS QUE GARATEM RETORNO MAIOR QUE A POUPANÇA E COM RENTABILIDADE QUE VARIA DE ACORDO COM A TAXA SELIC E O PERCENTUAL CDI PROCURE A CAVALHEIROS COSTA CONSULTORIA ESPECIALIZADA – NÃO SERÁ COBRADO NAD APOR ISSO



Jefferson Silva Costa // Diretor Geral

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)